Big Data e a Indústria 4.0 (ou Smart Factories)

27.01.2016

A Primeira Revolução Industrial trouxe a mecanização da produção com o uso da energia da água e do vapor. A Segunda Revolução Industrial introduziu a produção em massa com a ajuda da energia elétrica. A Terceira Revolução Industrial introduziu os circuitos digitais e o uso da eletrônica e da Tecnologia da Informação para automatizar a produção.  

 

A Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial refere-se à revolução que está ocorrendo nos dias atuais. Ela facilita a implantação dos conceitos de Smart Factory permitindo que dispositivos de hardware e sofware controlem processos criando uma cópia virtual do mundo físico e permitindo decisões descentralizadas.

 

Essa idéia está diretamente relacionada com outros conceitos emergentes e disruptivos como Internet Of ThingsCloud Computing e Big Data. Com Internet Of Things os dispositivos físicos comunicam-se e cooperam entre si e com humanos em tempo real com intuito de oferecer serviços de maior valor agregado para os participantes da cadeia. Big Data e Cloud Computing fornecem estratégias para mapear, coletar, integrar, processar e visualizar todos os dados coletados  ajudando, por exemplo, a detectar se cada máquina da linha de produção está operando de maneira eficiente e a permitir às áreas de planejamento e à gerência sênior definir como escalar a produção da melhor maneira.

 

Outras aplicações e benefícios de Big Data e Indústria 4.0:​

  • Unificação dos dados de produção diária com métricas financeiras gerando possibilidades para redução de custos nas operações;

  • Aumento na precisão, qualidade e rendimento na produção;

  • Monitoramento de como a produção diária impacta a performance financeira com detalhamento ao nível das máquinas;

  • Melhores previsões de demanda de produtos/produção e mensuração do desempenho das plantas através de métricas;

  • Detecção de problemas invisíveis como degradação de máquinas e aumento no consumo de água/energia no chão-de-fábrica;

  • Integração com análises avançadas através do framework Six Sigma DMAIC (Define, Measure, Analyze, Improve and Control) fornecendo base para melhoria contínua;

  • Visibilidade dos níveis de qualidade dos fornecedores;

  • Fornecimento de recomendações de manutenção preventiva de maneira pró-ativa;

  • Possibilidade de produção de produtos altamente customizáveis/rentáveis e de configurações sob pedido que causem baixos impactos na linha de produção; 

  • Aceleração na integração das áreas de Tecnologia da Informação, Qualidade e Operações.

 

Abaixo uma apresentação (em inglês) de  Dirk Slama (Bosch Software) sobre o tema. Ele fala sobre mais aplicações de Indústria 4.0 e sobre como este conceito afetará as comunicações, o planejamento, a logística e a produção nas indústrias do futuro.

 

 

 

 

Please reload

Últimos Posts
Please reload

© 2016 by Prime

RSS Feed